Artigos

Convento de Mafra

Convento de Mafra

Regresse à rotunda de Paz e siga para Mafra, ali a dois passos. Chegando ao centro, não poderá deixar de reparar no enorme edifício de pedra e respectivos carrilhões: o Convento de Mafra. Na parte direita do edifício, funcionam a câmara municipal e o quartel militar. A grande porta ao cimo da escadaria dá acesso à basílica, onde vale a pena entrar, quanto mais não seja para ver, por dentro, a enorme cúpula de mármore rosa e branco. Preste também atenção à magnífica figura da Virgem com o Menino, na capela lateral esquerda.

• Visite também o palácio e o convento, cuja entrada se faz pela porta do lado esquerdo da basílica. No palácio, poderá visitar várias salas, onde se encontram expostos o mobiliário, os ornamentos e as peças de arte. Na área conventual, poderá visitar algumas áreas específicas, como a enfermaria, a botica ou a sala do mecanismo dos carrilhões. Chamamos a atenção para a Sala da Bênção, que dá para a basílica. Era desta galeria, com colunas e molduras revestidas a mármore de várias cores, que a família real assistia à missa.

• A grandiosa biblioteca ocupa uma galeria com cerca de 84 metros de comprimento. É considerada uma das mais importantes do século XVIII. As suas estantes encerram mais de 30 000 volumes, entre os quais se destaca uma primeira edição d’Os Lusíadas, impressa em 1572.

Local: Terreiro D. João V.
Contacto: 261 81 75 50.
Horário: das 10.00 h às 16.30 h (última entrada). Encerra à terça (a basílica está aberta todos os dias, também das 10.00 h às 16.30 h).

5922168688_59bcc4e4ae_z

Igreja Matriz

O interior deste templo, dedicado a São Francisco, é de grande riqueza artística. O espaço do coro, que está assente num arco abatido, é um dos melhores exemplares do género no nosso país. No altar-mor, vêem-se quatro pares de colunas salomónicas (colunas lavradas em espiral, de tipo idêntico às que se encontravam no Templo de Salomão), servindo de moldura à tribuna onde se encontra a imagem de São Vicente, o padroeiro da freguesia. A cúpula redonda no cimo da torre da igreja serve de suporte a um enorme ninho de cegonha. Esta cegonha é a já famosa Joana – um verdadeiro símbolo desta vila, que, por essa razão, também é conhecida por Vila Branca ou Terra da Cegonha.
Junto a uma das portas laterais da igreja, repare também numa curiosa figueira que cresceu anichada num recanto, ajudando a compor, de forma bastante harmoniosa, este portal.

51027811

Igreja de Santa Maria da Feira

No Largo de Santa Maria, não deixe de visitar a Igreja de Santa Maria da Feira. Diz-se que as fundações deste templo remontam ao período visigótico, tendo sido depois transformado em mesquita, da qual ainda restam as imponentes colunas, ligeiramente inclinadas. Posteriormente, o templo muçulmano foi adaptado ao culto cristão. Repare no curioso aspecto exterior, que resulta da conjugação de elementos arquitectónicos das diferentes épocas. Um dos motivos de interesse desta igreja é uma Árvore de Jessé, representando a genealogia de Cristo. Aprecie também um retábulo de Pedro Alexandrino, representando a Última Ceia.

Local: Largo de Santa Maria.
Horário: das 09.00 h às 12.00 h e das 15.00 h às 19.00 h.

• Por toda a cidade, encontrará vários espaços ajardinados agradáveis, como o Jardim do Bacalhau, na Praça Diogo Fernandes de Beja, ou o Jardim da Justiça, em frente ao tribunal. Se quiser desfrutar de um espaço verde mais amplo, visite o Jardim Público, situado perto do mercado.

DSC_0027_resize_12

Ruínas romanas de Cardílio

Se se interessa pelo tema, pode aproveitar para visitar as referidas ruínas da Villa Cardilium, que ficam perto da saída de Torres Novas para a Golegã e para o IP6. Dentro da cidade não há qualquer indicação para estas ruínas, pelo que terá de seguir, primeiro, as placas que indicam o caminho para a Golegã. Só depois de passar sob o viaduto do IP6 é que encontrará, à direita, a indicação Villa Cardilio. Esta construção romana, que remonta aos séculos I a IV d.C, está dividida em várias áreas e nela se destacam os painéis de mosaicos, em especial aquele que, supostamente, representa os donos da casa, Avita e Cardílio. Apesar das inevitáveis marcas do tempo, são ainda visíveis as colunas, que fariam parte do peristilo, e a arcaria utilizada no aquecimento das termas.

parque aquatico fafe, parque aquatico de fafe, parque aquatico de fafe preços 2013, casa do penedo, burros, parque aquatico fafe preços, praias fluviais algarve, escapadelas baratas, parque aquatico fafe site oficial, parque terra nostra .