Santuário do Bom Jesus

Quando sentir o apelo para a descoberta de outros locais, pegue no carro e saia da cidade, seguindo sempre as indicações Bom Jesus. Se tiver deixado o carro onde sugerimos (no parque de estacionamento junto à estação da CP), o melhor será virar logo à direita, no Largo da Estação. Irá ter à Praça do Condestável e, fazendo meia rotunda, deverá seguir pelas avenidas da Imaculada Conceição, João XXI e João Paulo II. Seguir este trajecto é aconselhável, não só porque se trata de uma forma fácil de se dirigir ao seu destino, mas também porque lhe permitirá aperceber-se de onde fica a Bracalândia, um espaço de diversão que lhe proporemos, mais tarde, para fechar com chave de ouro este percurso. Para isso, vá com atenção, pois antes de encetar a subida para o Bom Jesus, a Bracalândia surgirá, bem visível, à sua direita.

O caminho até ao Santuário faz-se sem quaisquer problemas, subindo uma belíssima encosta de frondosa vegetação. Aqui e ali encontrará miradouros ou simples reentrâncias nas bermas da estrada, onde poderá parar durante uns instantes e aproveitar para admirar a beleza da paisagem que vai ficando para trás. Chegando ao topo, siga primeiro a indicação Parque de Estacionamento, à esquerda. Deixe aí o carro e, depois, faça a sua escolha: poderá dirigir-se imediatamente ao Santuário, um templo de estilo neoclássico, da autoria do arquitecto bracarense Carlos Amarante; ou dar primeiro um passeio pela Mata do Bom Jesus, onde talvez possa, entre outras coisas, passear de barco, no lago, com toda a família.
Qualquer que seja a sua opção, entrará em domínios de uma das mais características tradições nortenhas: a peregrinação ao Santuário do Bom Jesus e o passeio pela mata que o rodeia fazem parte das experiências incontornáveis das gentes minhotas. A propósito, durante o mês de Agosto a afluência é tanta que o aconselhamos seriamente a pensar duas vezes antes de rumar a estas paragens…

Comentários

Comentários