4777294

Parque Aventura Diverlanhoso

Fora dos roteiros estivais dos amantes da praia, o Parque Aventura Diverlanhos é um projecto nasceu e tem crescido à sombra do Gerês. Propõe um turismo activo, que combina Natureza e aventura na perfeição. Sem cedências ao improviso ou à falta de qualidade.

O DiverLanhoso é um dos maiores parques de desporto aventura da Península Ibérica. Ocupando uma área total de 170 hectares, junto do Parque Nacional da Peneda Gerês, está dotado das infraestruturas e equipamentos necessários para a prática de 30 actividades diferentes.

3026899

Diver3

apresentação 162

dlt3

dsc07325 dsc05581

Dispõe de casas feitas de troncos de madeira de diferentes tipologias para alojamento no parque, um restaurante panorâmico em troncos de madeira com capacidade para 300 pessoas, um mini-centro de congressos, um lago artificial, um parque infantil, um polidesportivo, uma piscina, uma zona de acantonamento, parque de merendas e uma loja de equipamentos para desporto e actividades de ar livre. À beleza da paisagem envolvente associa-se uma oferta diversificada, que vai desde os passeios pedestres, de bicicleta, jipes e moto 4, passando pela descida de cursos de água em canoa e a prática de kartcross, slide, escalada, rappel, tiro com arco e arma de caça, paintball em diferentes cenários e de jogos populares…

fonte

Percurso em Leiria

Este percurso tem início na cidade de Leiria, dominada pelo seu castelo e pelo Rio Lis, que lhe conferem uma peculiar geografia. De seguida, convidamo-lo a visitar a Marinha Grande, tão conhecida pela sua arte vidreira. Depois de apreciar alguns exemplos de tão nobre e difícil arte, siga na direcção de São Pedro de Moei, passando, primeiro, pelo célebre Pinhal de Leiria. Praias agradáveis e parques apelativos são outros condimentos deste percurso, que lhe proporcionarão o merecido descanso. Finalmente, sugerimos uma visita à Batalha, onde um dos símbolos da região, o famoso Convento de Santa Maria da Vitória, espera por si.

SONY DSC

Pico Timão

Desça de novo até ao charco, mas volte agora à direita por um caminho de terra batida em razoável estado de conservação. Um pouco adiante, estacione à beira da estrada, junto a dois grandes postes de electricidade. O morro que se eleva do lado direito da estrada é o Pico Timão, o ponto mais alto da ilha, com 398 metros de altitude. A partir daqui, poderá facilmente subir ao pico, por esta encosta suave, levando cerca de 20 minutos a atingir o cume. Como seria de esperar, o panorama que se avista do topo é excelente: conseguirá ver toda a ilha e mesmo as que estão mais próximas, se o tempo estiver de feição.

dsc_5567

Portinho da Arrábida

Continue o caminho em direcção ao Portinho da Arrábida. Pouco depois, passará por uma estrutura industrial, de aspecto sinistro, completamente coberta por um pó cinzento – trata-se “apenas” de uma cimenteira, que, infelizmente, continua a fumegar no coração de um dos nossos melhores parques naturais. Ainda bem que, alguns quilómetros depois, esta má recordação acaba por se desvanecer, à vista da excelente Praia da Figueirinha. A praia de areia fina é banhada por um mar de água cristalina, onde apetece passar o dia inteiro a nadar. Durante a maré baixa, é costume formar-se uma língua de areia, que delimita uma enorme poça de água muito apreciada pelas crianças.

• Seguindo caminho, passará por um elegante túnel que atravessa a falésia rochosa, dando acesso a uma estrada lindíssima que acompanha, de perto, a costa. Do lado oposto, eleva-se a Serra da Arrábida, coberta pelo matagal típico das regiões mediterrânicas. Nesta altura, se tiver a janela do carro aberta, poderá deleitar-se com uma agradável mistura de aromas, onde normalmente sobressaem o rosmaninho e a esteva. Depois, vire à esquerda no cruzamento onde aparecem as indicações Portinho da Arrábida e Museu Oceanográfico. Irá ter à baía do Portinho da Arrábida, graças a uma estrada estreita que, nalguns locais, não permite o cruzamento de dois automóveis – por isso, convém sinalizar a sua presença buzinando algumas vezes, nomeadamente junto à fortaleza, de forma a evitar manobras complicadas. Chegando à baía, estacione no parque, que é pago. Existe outro parque no lado oposto da baía, mas, deste lado, a paisagem é bem mais agradável.

• Atente bem na curva pronunciada da linha costeira, na praia de areia branca e no ilhéu da Pedra da Anicha, a rematar o conjunto. Trata-se de um local com uma beleza única no nosso país. Experimente dar um passeio, à beira-mar, até à zona de areal em frente ao ilhéu. Aí, forma-se uma rampa natural de areia, quase irresistível para os especialistas em rebolar pela encosta abaixo – as crianças. As águas, geralmente cristalinas e pouco agitadas, também são relativamente seguras para os mais novos.
Se preferir ficar apenas a apreciar a paisagem, há excelentes esplanadas, semelhantes a varandins sobre o mar, pertencentes aos restaurantes que aí se encontram. Durante a maré cheia, bandos de gaivotas vêm até muito perto dessas esplanadas, com a esperança de conseguirem algum alimento.

5668435347_0d92b1bc38_b

Jardins do Palácio

Siga agora para a povoação de Estói e estacione perto da Igreja Matriz de São Martinho. Ao fim da rua, avistam-se os elegantes portões de ferro forjado que dão acesso ao Jardim do Palácio de Estói.

• O Palácio de Estói é um edifício bastante invulgar de estrutura rococó, em fase de reabilitação. Os jardins, apesar de se encontrarem em péssimo estado de conservação, ainda constituem um local agradável para um bom passeio à sombra do arvoredo. Estão repletos de estátuas e de motivos em azulejaria. Não deixe de apreciar o lago, ornamentado ao centro por uma fonte desactivada, com duas sereias e enormes conchas de pedra.

Existem instalações sanitárias no jardim, embora não estejam indicadas: ficam à direita, na rua da entrada.

• Por baixo da escadaria que nos leva do lago para uma alameda bem sombreada por árvores frondosas, encontra-se uma pequena cascata com estátuas de pedra, protegida por enormes portões de ferro trabalhado. Repare nos mosaicos do chão: são semelhantes aos que existem em Milreu.
As estátuas que ornamentam as escadarias representam celebridades portuguesas e estrangeiras, como o Marquês de Pombal, Bocage, Garrett, Castilho e Milton.

Local: Estói.
Horário: Das 09.30 h às 12.30 h e das 14.00 h às 17.30 h.
Fecha aos domingos, segundas e feriados.
Preço: gratuito.