foto00676

Porto Moniz

Seguindo para Porto Moniz, passará junto à Capelinha de São Vicente, um curioso templo bem aconchegado numa rocha, num local onde uma ribeira desemboca no mar. Existe uma praia, com os inevitáveis calhaus rolados, embora a ondulação forte e o vento fresco não convidem a devaneios balneares.

• A estrada junto à costa foi escavada numa falésia abrupta sobre o mar, onde caem, aqui e ali, altas cascatas de água límpida da montanha, por vezes mesmo em cima do carro – por isso, tenha cuidado com os “duches” inesperados através das janelas abertas! É preciso ir sempre bem atento à estrada: apesar da sua largura exígua, a via tem dois sentidos de tráfego. Em alguns locais, existem alargamentos que permitem o cruzamento de dois veículos, mas convém prestar sempre atenção à curva seguinte, para ver se vem outro carro no sentido contrário, evitando situações complicadas, como ter de recuar bastante para que os outros passem, o que nem sempre é uma manobra isenta de riscos…

• Até 1980, Porto Moniz foi um importante centro de caça à baleia. Actualmente, é mais conhecido pelas suas piscinas de água salgada e tépida. Aí perto, existem dois óptimos restaurantes, onde pode ser difícil escolher entre um alto bife de novilho ou os deliciosos pratos de peixe e marisco. Junto ao mar, ergue-se um agradável miradouro, no qual poderá fazer uma pausa. Se for mais irrequieto, poderá fazer uma caminhada até ao Pico de Santa, a cerca de 3 quilómetros, através de uma antiga calçada muito íngreme. Os membros da família mais comodistas poderão fazer o mesmo pela estrada – de carro!

Comentários

Comentários