fachada_museu.

Museu Municipal

O museu está sedeado num dos edifícios mais belos da cidade, construído, em parte, no séc. XVIII, a partir de uma planta da autoria do mestre bracarense Manuel Fernandes da Silva. Aí encontrará uma exposição notável de faiança, azulejaria, mobiliário antigo e mesmo algumas peças arqueológicas.

• Chamamos a sua especial atenção para as faianças produzidas na antiga Fábrica de Viana, que funcionou na outra margem do Rio Lima, na povoação de Darque, de 1774 a 1855. Noutra sala, poderá apreciar uma colecção representativa do que de melhor se fez em faiança antiga portuguesa – a chamada loiça azul – dos séculos XVI, XVII e XVIII. Inicialmente, pretendia-se substituir com este tipo de loiça a porcelana chinesa, pelo que grande parte dos ornamentos utilizados denotam uma nítida influência de motivos orientais.

• Azuis e brancos são também os azulejos da primeira metade do século XVIII que decoram os rodapés altos de três salas do andar nobre. Representam, fundamentalmente, cenas da vida palaciana e de caça. No entanto, na sala do centro encontram-se quatro painéis que constituem uma alegoria dos quatro continentes.
Finalmente, não deixe de apreciar convenientemente, na capela, o retábulo de talha (séc. XVIII). O facto de a madeira se apresentar nua, sem pintura, realça ainda mais a sua beleza.

Local: Largo de São Domingos.
Contacto: 258 82 03 77.
Horário: de terça a domingo, das 09.30 h às 12.00 h e das 14.00 h às 17.00 h.

• Ao sair do museu, vire à direita e siga sempre em frente até chegar a uma praça (a Praça General Barbosa) onde, além de um jardim agradável, existem diversos equipamentos lúdicos para crianças. No centro há uma enorme gaiola com aves, que também atrairá, certamente, a atenção dos mais novos.
Num bar com uma agradável esplanada existe uma pequena biblioteca de temas variados. Tanto os pais como as crianças nela encontrarão obras de interesse, que poderão consultar gratuitamente.

Comentários

Comentários