SONY DSC

Morro de Castelo Branco

Volte à esquerda em frente ao império e desça por essa estrada, virando ao fundo à direita. No fim do caminho, volte mais uma vez à esquerda por um portão de ferro (é caminho público) e siga pela estrada de terra batida até a um largo onde pode estacionar. A partir daqui, conseguirá avistar um enorme maciço rochoso, de cor esbranquiçada, o Morro de Castelo Branco.

• Por incrível que pareça, houve tempos em que os terrenos no cimo do morro eram cultivados e serviam de pasto ao gado. Conta-se que um antigo proprietário chegou a levar um carro de bois até ao cume, para ajudar nos trabalhos agrícolas. É claro que, nessa altura, o rochedo tinha melhor acesso. Tremores de terra sucessivos foram transformando o caminho na estreita vereda hoje disponível. Recentemente, o morro foi adquirido pelo Estado, com o intuito de proteger a nidificação dos garajaus-de-cabeça-preta, para além de outra avifauna insular.

• Para subir ao morro, é preciso tomar a vereda estreita, o que não é problema para qualquer adulto habituado a caminhadas ao ar livre, mas pode revelar-se algo perigoso para crianças com menos de 12 anos. Tenha também em conta que as condições do troço podem alterar-se na sequência de eventuais tremores de terra. Por isso, é aconselhável alguma prudência na avaliação das condições do trilho, antes de encetar a subida. O esforço vale bem a pena, já que, do topo, conseguirá vislumbrar grande parte da costa sul da ilha, até ao Varadouro.

Comentários

Comentários