fonte

Percurso em Leiria

Este percurso tem início na cidade de Leiria, dominada pelo seu castelo e pelo Rio Lis, que lhe conferem uma peculiar geografia. De seguida, convidamo-lo a visitar a Marinha Grande, tão conhecida pela sua arte vidreira. Depois de apreciar alguns exemplos de tão nobre e difícil arte, siga na direcção de São Pedro de Moei, passando, primeiro, pelo célebre Pinhal de Leiria. Praias agradáveis e parques apelativos são outros condimentos deste percurso, que lhe proporcionarão o merecido descanso. Finalmente, sugerimos uma visita à Batalha, onde um dos símbolos da região, o famoso Convento de Santa Maria da Vitória, espera por si.

foto00012

Marinha Grande

Após este pequeno desvio, voltamos a Leiria, para prosseguir o nosso percurso na direcção da Marinha Grande. Passando Albergaria, encontrará, do lado direito da estrada, a empresa Jasmim, dedicada ao fabrico e comercialização de vidros artesanais. Os edifícios são enormes, bem visíveis, e dispõem de um amplo parque de estacionamento. Aqui podem ver-se, com bastante pormenor, todos os processos de fabrico artesanal de peças de vidro. A partir de um varandim, também poderá assistir à forma como os artífices aquecem o vidro no forno e o trabalham à mão ou o sujeitam aos diferentes moldes. É realmente incrível a destreza daqueles homens que, em minutos, transformam um pedaço informe de vidro incandescente numa bonita peça translúcida! Na loja, encontrará centenas de peças de vidro praticamente para todas as bolsas.

Local: Estrada de Leiria, 227.
Contacto: 244 56 87 84.
Horário: todos os dias, das 10.00 h às 19.00 h. A parte de fabricação encerra ao domingo pelas 17.00 h.
Preço: gratuito.

Pinhal-de-Leiria

Pinhal de Leiria

Continuando caminho pela mesma estrada, vire pouco depois à esquerda, quando observar a indicação São Pedro de Moel e Matas Nacionais. Vá por essa estrada, que o leva através do célebre Pinhal de Leiria, cuja principal sementeira se efectuou durante o reinado de D. Dinis. Além do magnífico aroma, o pinhal esconde recantos muito agradáveis, que convidam a breves paragens e, eventualmente, a aproveitar para descansar um pouco sobre o chão atapetado por um espesso manto de caruma.

• Um pouco adiante, passará por um enorme parque de merendas, do lado esquerdo da estrada, com mesas e bancos sombreados por enormes pinheiros. E o Parque de Merendas da Portela. Mais tarde, depois de entrar numa estrada mais larga, encontrará, à direita, a indicação Parque de Merendas da Ribeira de Moel. Vire por aí e, seguindo junto à ribeira, passeará por recantos muito bonitos, até que encontrará, numa curva também à direita, a indicação Fonte da Felícia. Estacione no logradouro que fica ao fim desse caminho e desça pela escada até um retiro apelativo, junto à ribeira, onde existem quatro mesas com bancos, debaixo de um arvoredo denso que mantém todo o recinto na penumbra. Ao lado, fica uma pequena fonte, onde poderá reabastecer-se de água. Depois, continuando na mesma estrada, deparará, passado pouco tempo, com o tal Parque de Merendas da Ribeira de Moei, que se prolonga por vários retiros próximos da ribeira e onde se encontram mais algumas fontes. O facto de este parque estar próximo da estrada não constitui grande desvantagem, uma vez que o trânsito nestas paragens é mínimo.

• Regresse à estrada para São Pedro de Moei e faça um novo desvio à direita quando vir indicado Posto de Vigia Ponto Novo. Ao fim de, aproximadamente, 3 quilómetros, encontrará a torre de vigia de incêndios. Vale a pena subir, para desfrutar de uma magnífica vista do Pinhal de Leiria; só assim ficará com a noção correcta das enormes dimensões desta mancha florestal. Estará então a cerca de 110 metros de altitude.

museu-do-vidro-marinha-gran

Museu do Vidro

Regresse à estrada e continue em direcção à Marinha Grande. Nesta localidade, encontrará a indicação Museu do Vidro. Instalado no Palácio Stephens, este museu está dividido em diversos núcleos, de acordo com a técnica de fabrico e decoração das peças expostas. Também é possível apreciar maquinaria diversa, utensílios e objectos ligados à arte e indústria do vidro.

Local: Praça Guilherme Stephens.
Contacto: 244 56 02 09.
Horário: terça a sexta, das 10.00 h às 18.30 h; sábado e domingo, das 11.00 h às 20.00 h. Encerra à segunda.

portugal LEIRIA pataias horizontal luz iluminação nocturna rotunda fonte

Pataias

Depois, pegue de novo no carro e siga para sul, sempre junto à costa: primeiro, em direcção a Água de Madeiras, depois Vale de Paredes. Passará junto a diversas praias, onde valerá a pena dirigir-se, se tiver interesse em conhecê-las. Volte à esquerda quando vir a indicação Pataias. Entre na vila e, quando aparecer um sinal de sentido proibido, vire à esquerda, seguindo sempre até encontrar um recinto vedado com rede. Aí, vire novamente à esquerda e começará, dentro de pouco tempo, a ver, do lado esquerdo da estrada, a Lagoa de Pataias. Como há-de notar, esta pequena lagoa apresenta recantos muito agradáveis, além de um vasto pinhal que proporciona boas sombras até muito perto da água. Ao centro, vêem-se grandes manchas de nenúfares ornamentados, na Primavera e Verão, com flores brancas e amareladas. Se gosta de observar e/ou fotografar aves, convém vir devidamente equipado, porque a Lagoa das Pataias é frequentada por muitas espécies. Finalmente, além de poder fazer um agradável piquenique junto à água, também poderá entreter-se tentando pescar uma das enormes carpas ou achigãs que por aqui vão preguiçosamente engordando.