8555242281_8663a739d2_z

Lagoa do Canário

Regressando à estrada alcatroada, encontrará, um pouco mais à frente, à direita, a indicação Lagoa do Canário, junto a um portão de ferro. O acesso a esta lagoa faz-se através de uma estrada própria, cujo acesso está condicionado pelo horário de abertura do portão. A escassas dezenas de metros da entrada, encontrará, à esquerda, um trilho com um corrimão, que o levará até ao cenário sereno de uma enorme lagoa, cercada por densos bosques de criptomérias e outro arvoredo. À superfície, estendem-se, em vários locais, lençóis de plantas flutuantes, de onde saltam pequenas rãs, intimidadas pela aproximação dos visitantes. Nas margens, enormes fetos dão ao local um aspecto estranho, quase pré-histórico.

• Embora não seja permitido tomar banho, poderá sempre percorrer a pé todo o perímetro da lagoa e apreciá-la dos vários ângulos. Valerá mesmo a pena esperar um pouco, para ver o que é que a natureza lhe reserva ainda. As tonalidades de luz sucedem-se interminavelmente, constituindo uma fonte inesgotável de inspiração para os amantes da fotografia.

• Seguindo a estrada até ao fim, ao longo de cerca de um quilómetro, chegará a um logradouro amplo, onde poderá estacionar. Mais adiante, junto a um bosque cerrado de criptomérias, existe um parque excelente, equipado com telheiros, mesas, bancos, locais para aquecer a comida e instalações sanitárias. Alguns funcionários fornecem, a pedido, grelhas metálicas para serem utilizadas nos assadores. Infelizmente, como o local é muito procurado pelos turistas, o sossego nem sempre é a nota dominante.

Horário: dias úteis, das 08.30 h às 16.00 h; sábado, domingo e dias feriados, das 10.00 h às 18.00 h. Funciona apenas de Maio a Setembro.

Comentários

Comentários