ft_11

Estação Arqueológica da Herdade do Pinheiro

Siga pelo caminho de areia, que já se encontra suficientemente calcada para não colocar problemas de tracção a qualquer carro, desde que não saia do trilho pisado. Pouco depois, passará pelo portão da Herdade do Pinheiro (encerra todos os dias das 21.30 h às 08.00 h), continuando sempre em frente. Não se esqueça de que esta visita é gentilmente facultada pelos donos da herdade, pelo que deverá cumprir escrupulosamente todas as indicações afixadas. A bonita paisagem é dominada, principalmente, por montado de sobro e azinho.

• Volte à esquerda quando vir a indicação Estação Arqueológica e, cerca de 200 metros adiante, encontrará um recinto vedado que protege umas pequenas ruínas: os Fornos de Ânforas da Herdade do Pinheiro. As ânforas desempenharam um papel muito importante no mundo romano, nomeadamente no transporte de diversos produtos alimentares, como o vinho, o azeite, fruta, preparados de peixe, etc. A sua forma característica, herdada dos gregos, tinha por objectivo facilitar o armazenamento nos navios – as diversas camadas de recipientes encaixavam-se perfeitamente umas nas outras, constituindo assim uma carga muito estável, mesmo com mar turbulento. As ânforas mais utilizadas no complexo de Tróia eram do tipo “boca larga”, destinadas ao transporte de preparados de peixe. Obviamente, nessa época, o mar estava muito mais próximo do local onde estão situadas as ruínas.

• Retroceda pelo mesmo caminho, novamente em direcção a Alcácer do Sal. Ao chegar à cidade, entre na rotunda do Largo Luís de Camões e vire à esquerda em direcção a leste. Passará por uma avenida com um jardim, onde existe um parque infantil junto de um pequeno bar-quiosque com esplanada. Mais adiante, também do lado direito, verá outro jardim muito agradável, ao lado da Praça de Touros.

Comentários

Comentários