54253751

Mata Nacional de Barão de São João

Depois, volte pela estrada que o levou à barragem, até ao cruzamento com a EN 120, que faz a ligação entre Lagos e Aljezur, onde irá virar à direita.

• Entretanto, se tem um interesse especial pelo contacto com a natureza, sugerimos-lhe um pequeno desvio até à Mata Nacional de Barão de São João. Para isso, basta virar à direita no cruzamento pouco antes de chegar a Bensafrim. Barão de São João fica a cerca de 6 quilómetros de distância. Chegado à povoação, procure a indicação Mata Nacional; na dúvida, vá escolhendo sempre as ruas que sobem… Acabará por encontrar uma pequena floresta constituída, essencialmente, por pinheiros, eucaliptos e cedros, onde existe um bom parque de merendas e vários circuitos de manutenção, bem como um restaurante.

• Os circuitos de manutenção estão bem marcados e divididos por graus de dificuldade. Em cada estação de paragem encontrará sugestões para exercícios físicos complementares e conselhos para monitorização do esforço físico despendido. Também existem trilhos de vários quilómetros de extensão, que convidam a umas boas caminhadas ou a agradáveis passeios de bicicleta. O trajecto de alguns percursos tem poucas inclinações e, mesmo assim, permite desfrutar de magníficas paisagens. Nos locais menos arborizados encontram-se estevas e muitos medronheiros, que deixam antever a possibilidade de apanha grandes “barrigadas” de medronhos a quem passar por lá no Inverno (mas atenção, só os bem moles é que estão maduros!).

• O parque de merendas tem uma boa dimensão e está bem equipado, com mesas, bancos de madeira, caixotes para o lixo e outros equipamentos. Existe um poço lá perto, mas está devidamente protegido com uma rede metálica forte, à prova de “descuidos”. O carro pode ir mesmo até junto do parque, caso seja necessário descarregar um farnel mais pesado.

DSC_4478

Percurso Megalítico do Monte dos Amantes

Prossiga agora o seu caminho em direcção a Vila do Bispo. Repare no conjunto de 18 modernos aerodínamos, sinal de que também aqui já se acredita na necessidade de investir em energias renováveis.

• Acerca de 10 quilómetros da Carrapateira, passará pelo Parque de Merendas Pinhal do Samouqueiro, à sua direita, bem sombreado por um denso pinhal. Possui mesas, cadeiras e um local para foguear. Infelizmente, o estado geral de conservação não é dos melhores.

• Depois de entrar em Vila do Bispo, procure a saída para Sagres. Na rotunda à entrada dessa via existe, à direita, uma estrada estreita de alcatrão, em mau estado, que era a antiga estrada para Sagres. Siga por essa via paralela à EN 268. A cerca de 2 quilómetros, vire à esquerda e passe num viaduto por baixo daquela estrada nova. Logo a seguir, encontrará, do lado esquerdo, um espaço para estacionar o carro.

• Junto ao estacionamento, existem indicações e brochuras que o ajudarão a descobrir vários menires e um túmulo. É fundamental seguir com precisão todas as informações disponíveis no local, para não se perder! Junto de cada monólito, existe uma tabuleta indicativa que permite identificá-lo e determinar a posição no percurso. Um bom trabalho da Junta de Freguesia de Vila do Bispo.

• O percurso total tem uma extensão de cerca de 1 200 metros, o que se faz perfeitamente numa calma caminhada de cerca de uma hora. Só precisa de uns sapatos cómodos e, se o dia estiver solarengo, de um bom chapéu, pois não há sombras! Além disso, vale a pena assinalar que muitas das gravuras esculpidas nas pedras se distinguem melhor com a luz rasante do nascer e do pôr do Sol.

Marina-de-Lagos-1

Museu Etnográfico de Espiche

Em Espiche, aconselhamos uma paragem para visitar o fantástico Museu Etnográfico, na rua do Rossio, n.° 15 A; mas tem de bater primeiro na porta do n.° 15.

• Trata-se de uma colecção de 456 bonecos, talhados a canivete em madeira de choupo e cedro, representando usos e costumes algarvios, muitos deles já desaparecidos e outros em vias de extinção. Representam cerca de 13 500 horas de trabalho do Sr. António Mendes. Apesar de a sua má visão já não lhe permitir fazer mais bonecos, ele tomou a seu cargo a montagem e a manutenção deste interessante museu, a que só falta um espaço de exposição mais condigno.

• A visita é gratuita e inclui uma explicação pormenorizada de todas as cenas reproduzidas nas miniaturas. A não perder.

Local: Rua do Rossio, n.° 15.
Contacto: 282 78 92 92.
Nota: Por uma questão de delicadeza, é preferível avisar antes de aparecer para uma visita.

• Termine o seu percurso regressando a Lagos, onde nos permitimos sugerir-lhe um jantar no ambiente agradável da marina, seguido de um passeio nocturno pelo centro da cidade.

Cabo de São Vicente

Depois de, eventualmente, ter dado uma vista de olhos pelas diversas lojas de artesanato em Sagres, siga em direcção ao Cabo de São Vicente. Aproveite para ir espreitando alguns dos trilhos que partem do lado esquerdo da estrada e que proporcionam, a quem por eles se aventura, privilegiados pontos de observação sobre as falésias.

• O Cabo de São Vicente é o extremo sudoeste da Europa continental. A flora costeira assume aí uma espantosa diversidade, contando com várias espécies endémicas (ou seja, que só existem nesse lugar). Uma das mais fáceis de observar é uma espécie de esteva de pequena estatura e sem as manchas de cor púrpura nas pétalas. Esta zona também é frequentada por diversas aves migradoras.

• O farol do cabo é um dos mais importantes e potentes de toda a Europa; o seu feixe é visível a 90 quilómetros de distância. Pode visitá-lo todos os dias, acompanhado por um dos faroleiros, que serve também de cicerone. O horário é variável (consoante os afazeres dos funcionários), mas, de um modo geral, está aberto das 10 às 17 horas, com um período de cerca de uma hora para o almoço. Depois de subir os 74 degraus da escadaria em caracol que o leva ao cimo do farol, repare nas enormes lentes de Fresnel, que concentram os 3 000 watt da lâmpada sem que seja necessário dispor de uma enorme lente maciça. O preço da visita fica ao critério do visitante (o que não deixa de ser uma interessante estratégia de marketing…).

• Regresse de novo a Vila do Bispo, eventualmente pela estrada que passa a Cruz da Rafa. Entre depois na EN 125, para seguir em direcção a Lagos. Se tiver tempo e interesse, ainda pode fazer um pequeno desvio, para dar uma olhada à Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, na Raposeira, onde, segundo a tradição, o Infante D. Henrique se recolhia para orar. É um edifício de estilo romano-gótico, provavelmente do século XIII. Está indicado no lado esquerdo da estrada.

Portugal-Sagres-Windrose

Fortaleza de Sagres

Siga agora para Sagres, voltando à EN 268. Aí recomendamos-lhe uma visita à Fortaleza de Sagres, que passou a ter entrada paga, sem se perceber bem a razão para a mudança.

• O facto de, afinal, nunca ter existido aqui uma verdadeira escola de navegantes não diminui em nada a importância e a beleza deste local. Infelizmente, o mesmo já não se pode dizer do aspecto de duas construções recentes, destinadas a um museu, que funcionam agora como restaurante, loja de recordações e instalações sanitárias.

• Depois de ver a enorme rosa-dos-ventos, com cerca de 43 metros de diâmetro, a Igreja de Nossa Senhora da Graça e o Padrão dos Descobrimentos, poderá apreciar a vista de cima das muralhas e observar um antigo relógio solar. A seguir, faça o percurso em volta do promontório que os romanos e outros povos que os precederam consideravam sagrado. É, de facto, um local ímpar na costa portuguesa, de grande beleza natural. Em dias com pouca neblina, poderá avistar toda a costa, desde o Cabo de São Vicente até Lagos.

• No caminho da Fortaleza para o parque de estacionamento onde, em princípio, terá deixado o carro, não se esqueça de reparar, se ainda não o tiver feito, na grande variedade de vegetação costeira que cresce entre o eriçado de rochas que cobrem o solo.

Contacto: 282 62 01 40.
Horário: Verão (Maio a Setembro), das 10.00 h às 20.30 h. Inverno (Outubro a Abril), das 10.00 h às 18.30 h. Aberto todos os dias, excepto a 1 de Maio e 25 de Dezembro.