Pedro Nunes - Alcácer do Sal

Museu Municipal Pedro Nunes

Se quiser ficar a conhecer melhor o património antigo da região, entre no Museu Municipal Pedro Nunes, instalado na Igreja do Espírito Santo. O acervo é constituído por artefactos de várias épocas, desde o Período Mesolítico e Calcolítico até à Idade do Ferro e Romana. Destacam-se as peças do período da ocupação romana, altura em que a população de Alcácer do Sal era aliada de Pompeu na sua guerra contra César. Outra das curiosidades que irá encontrar é o conjunto de pedras tumulares em forma de barrica, características desta região. Algumas ostentam marcas de uma utilização posterior, nomeadamente como contrapesos nos lagares.

Local: Largo Pedro Nunes.
Contacto: 265 61 90 02.
Horário: Inverno, das 09.00 h às 12.30 h e das 14.00 h às 17.30 h. Verão, das 10.00 h às 16.00 h.
Preço: gratuito.

Pego do Altar

Barragem de Pego do Altar

Siga as indicações Montemor e Barragem de Pego do Altar. Pelo caminho, atravessará uma paisagem totalmente diferente da que se encontra ao longo do resto do percurso, mas não menos bonita. Volte à direita quando vir a indicação Barragem de Pego do Altar e siga sempre em frente até avistar o paredão. Depois, vire à esquerda e contorne uma pequena baía até chegar à praia fluvial. No morro sobranceiro à praia, encontrará uma esplanada, servida por um pequeno bar, com uma excelente vista para a praia e para umas piscinas flutuantes, que constituem uma óptima alternativa à albufeira, sobretudo para os mais novos ou para quem não nade bem.

Se tiver trazido um barco ou uma canoa, poderá utilizá-los livremente. Também poderá apreciar melhor a agradável paisagem envolvente, explorando os vários trilhos existentes a pé ou de bicicleta.

Imagens mágina até Junho 2010 031

Ruínas Romanas de Cetóbriga

Vire à direita quando encontrar a indicação Ruínas Romanas. A estrada de acesso é de terra batida, com o piso um pouco arenoso, mas é acessível a qualquer automóvel que circule devagar. No fim do caminho, encontrará um sítio arqueológico vedado, do lado direito, onde se encontram as Ruínas Romanas de Cetóbriga. O que hoje conhecemos como Península de Tróia era, na época da ocupação romana, uma ilha do delta do Sado, de nome Alcala (ou Achale), onde existia uma próspera indústria de captura e salga de peixe, na qual eram utilizados enormes tanques, ainda hoje visíveis. Para além destas estruturas postas a descoberto pelas escavações arqueológicas, também são perceptíveis as ruas e os edifícios, para além das omnipresentes termas.

• Mais adiante, encontram-se vestígios de templos, dos quais se destaca uma basílica do período visigótico, acompanhada de diversos espaços funerários. Para a visitar, terá de pedir a chave à senhora que vive na casa anexa ao complexo ou ao segurança de serviço.

• Continuando na estrada que segue até à ponta de Tróia, estacione junto ao último caminho à direita, antes de chegar à primeira tabuleta que indica o cais de embarque para Setúbal. Aqui, sugerimos um passeio a pé, muito agradável, seguindo por esse caminho até perto da água e contornando a caldeira para norte, na margem oposta às ruínas que acabou de visitar. Prossiga depois pela praia já virada para Setúbal, até ao cais de embarque, e regresse pela estrada até ao local onde deixou o carro. É uma caminhada fácil, sempre em piso plano, através de uma paisagem bonita.

• Regresse pela mesma estrada e, se gosta de praia, aproveite para conhecer melhor a costa atlântica da península. Basta estacionar e subir as dunas do lado direito, por um dos trilhos já pisados. O mar está logo ali a dois passos, espalhando-se por uma praia vastíssima de areia limpa. Se prefere praias mais recolhidas, longe das habituais multidões, este é o local ideal para si.

herdade_523_m2_alcacer_do_sal_3620080412654888720

Pinheiro

Siga sempre na direcção de Alcácer do Sal. Antes de chegar à cidade, encontrará as indicações Lisboa e Setúbal à direita. Nesta altura, terá de decidir se quer fazer um desvio de aproximadamente 50 quilómetros para visitar um sítio arqueológico na Herdade do Pinheiro ou se prefere passar por Alcácer e seguir o resto do percurso. Se optar pela primeira hipótese, vire à direita para Setúbal pela EN 5, atravessando a ponte nova, de onde poderá apreciar um panorama lindíssimo da cidade e do rio. Volte à esquerda quando vir indicado Monte Novo e, mais adiante, depois de passar por baixo de uns cabos eléctricos, vá com atenção para virar à direita num cruzamento, entre as vedações de duas herdades. A entrada tem uma tabuleta indicando Propriedade Privada de Acesso Reservado.

carrasqueira

Carrasqueira

Pegue no carro e saia da cidade pela ponte de ferro sobre o Sado. Depois da rotunda, vire à direita quando surgirem as indicações Comporta e Tróia (EN 253). A estrada atravessa uma paisagem agradável, constituída principalmente por matas de pinheiros mansos e sobreiros. Existem óptimos retiros, sombreados pelas copas fartas dos pinheiros, onde se pode descansar um pouco ou tomar uma refeição ligeira.

• Se estiver mais interessado em almoçar “de faca e garfo” num local original, volte à direita quando vir a indicação Cachoupos e visite o restaurante A Escola, instalado no edifício de uma antiga escola primária oficial. Enquanto esperam pela comida, as crianças podem abrir o apetite no parque infantil anexo, recheado de equipamentos diversos.

• Continuando o caminho, vire à direita, quando surgir a indicação Carrasqueira. Trata-se de uma pequena aldeia piscatória que termina num interessante porto palafítico em pleno sapal. Como poderá verificar, as estruturas de apoio estão concebidas de forma a manterem-se sempre operacionais, seja qual for a amplitude da maré.

Mas as atracções da aldeia não se ficam por aqui. Atente, por exemplo, nas casas típicas, com paredes feitas de caniço e telhados de bracejo, uma espécie de mato que cresce no sapal. Junto a algumas habitações, ainda poderá ver o peixe salgado a secar ao sol.