SONY DSC

Pico Timão

Desça de novo até ao charco, mas volte agora à direita por um caminho de terra batida em razoável estado de conservação. Um pouco adiante, estacione à beira da estrada, junto a dois grandes postes de electricidade. O morro que se eleva do lado direito da estrada é o Pico Timão, o ponto mais alto da ilha, com 398 metros de altitude. A partir daqui, poderá facilmente subir ao pico, por esta encosta suave, levando cerca de 20 minutos a atingir o cume. Como seria de esperar, o panorama que se avista do topo é excelente: conseguirá ver toda a ilha e mesmo as que estão mais próximas, se o tempo estiver de feição.

Vulcão Central da Caldeira

Caldeira

Novamente de carro, continue no mesmo sentido, virando à direita no cruzamento seguinte e atravessando uma mata cerrada que envolve o caminho num túnel verde. Ao chegar à estrada de alcatrão, vire à direita em direcção a Caldeira, seguindo as tabuletas de sinalização. Depois de passar pelo túnel que atravessa o bordo da cratera, volte à esquerda seguindo a indicação Parque Florestal. Encontrará um bosque denso de criptomérias, onde apenas se ouve o chilrear dos pássaros. O recinto está apetrechado com mesas, bancos, grelhadores, instalações sanitárias e outras estruturas de apoio, convidando a uma refeição ligeira ou a uma simples pausa. Encontrará ainda vários trilhos pedestres que conduzem a excelentes miradouros e que permitem fazer longas caminhadas através deste bosque magnífico.

As crianças dispõem de alguns divertimentos, como um pequeno parque infantil e um cercado com gamos. Dentro de grandes gaiolas, várias aves olham atentas para as mãos dos mais novos, sempre à espera de um delicioso suplemento alimentar à sua dieta oficial.

SONY DSC

Praia

Saia de Carapacho tomando a direcção de Santa Cruz e Praia. Pouco depois, passará por um farol junto de um antigo posto de vigia da baleia. Nos tempos em que se caçavam baleias nos Açores, homens experientes sentavam-se horas a fio dentro destas vigias, perscrutando o horizonte com potentes binóculos. Quando avistavam uma presa, largavam alguns foguetes que, além de alertarem para a sua presença, também davam informações sobre a zona da costa em que se encontrava. Muitos postos de vigia foram recuperados e alguns vigilantes, agora já idosos, mas ainda com “olho de águia”, continuam em funções, contribuindo para o florescente negócio do Whale Watching, ou seja, a observação de baleias.

• Chegado a Praia, encontrará o melhor areal da ilha numa baía abrigada e com todas as infra-estruturas balneares. Ao lado, existe um porto, onde poderá testar a sua habilidade na arte da pesca, com a vantagem de a água cristalina lhe proporcionar uma boa visão do desenrolar dos acontecimentos.

• Mesmo em frente à vila, avista-se o Ilhéu da Praia, habitado por uma colónia de garajaus (andorinhas-do-mar), que aí nidifica. Por essa razão, o espaço foi classificado como área protegida, sendo o acesso de pessoas devidamente controlado.

Nota: Quando tomar banho nas costas açorianas, evite o contacto com pequenas medusas (alforrecas) de coloração rosada, chamadas águas-vivas. Ao contrário das grandes alforrecas, praticamente inofensivas, que aparecem no continente, esta espécie pode provocar queimaduras dolorosas. Mais perigosas são as chamadas fisálias ou caravelas-portuguesas, que têm um flutuador à superfície que, de longe, parece uma garrafa de plástico vazia. Sob a água, estendem-se longos tentáculos transparentes, que podem provocar queimaduras graves ou mesmo síncopes, em casos mais graves.

SONY DSC

A caminho de Carapacho

Continue pela mesma estrada, subindo o morro, até chegar a um planalto onde estão instalados os enormes moinhos de vento do parque eólico da ilha. Mesmo ao lado, abre-se uma cratera muito profunda, a chamada Caldeirinha. Talvez seja uma boa altura para estacionar e apreciar a paisagem magnífica. Sensivelmente a noroeste, elevam-se os picos do Facho e Timão. Repare nos milhafres que patrulham os campos próximos, num voo planado e lento, em busca de presas.

Ponta_da_Barca_Graciosa_Azores

Vitória

Se ainda não o fez, pegue agora no automóvel e saia da cidade pela rua que passa junto à praça de táxis, no largo principal, seguindo na direcção de fiarro Vermelho e Ponta da Barca. Em Barro Vermelho, existe uma piscina natural com balneários, bar e zona de merendas. Contudo, o local é pedregoso demais para crianças pequenas.

• Em Ponta da Barca, vire à direita na direcção do farol e estacione nas proximidades. Do logradouro do farol, conseguirá avistar perfeitamente a costa, em especial o Ilhéu da Baleia, cuja configuração lembra, de facto, um cetáceo. Com um pouco de persuasão, poderá convencer o faroleiro a deixá-lo subir ao farol.

• Siga agora para Vitória, onde, perto da Ermida de Nossa Senhora da Vitória, existe um dragoeiro enorme. Se for com atenção, reparará num moinho típico da Graciosa, com a sua campânula encarnada. Poderá aproximar-se por uma estradinha estreita entre muros de pedra sobreposta. A óbvia influência holandesa que estes moinhos revelam deve-se a um surto de imigrantes da Flandres que, no século XV, se instalaram na ilha.